ERP PROTHEUS NA NUVEM: ATÉ QUE PONTO VALE A PENA?

Mas, antes mesmo de falarmos sobre as dificuldades da migração de servidores locais para aqueles alocados na nuvem, é preciso entender as diferenças entre os dois modelos e, assim sim, compreender esse novo comportamento.

 

ERP Local

Começando pelo “primogênito”, o ERP Local ou on-premise, como também pode ser chamado.

Este tipo de software é alocado em computadores e servidores dentro da empresa que realiza a compra dessa solução, onde requer alguns investimentos , como computadores que atendam às necessidades do software, servidores e, inclusive, a contratação de pessoal especializado visando o manuseio e manutenção desta tecnologia.

Além disso, o ERP Local conta com uma licença perpétua, uma vez adquirido, o ERP passa a ser de propriedade e responsabilidade do comprador e não mais do fornecedor, e passa a ser de incumbência da empresa compradora o treinamento da equipe que manuseará a ferramenta

Quanto ao fator segurança, o ERP local inspira maior cuidado exatamente por ter uma base local, afinal, qualquer vírus que invada a máquina ou mesmo um problema técnico no computador, pode levar a empresa a perder todas as informações ali alocadas. Para solucionar este problema a empresa pode investir em condições que favoreçam a segurança do ERP, antivírus potentes, manutenção preventiva e a limitação de pessoas que manuseiem a máquina.

Outro destaque quanto ao sistema local , e o fato dele exigir dos usuários que estejam na empresa

 

ERP na Nuvem

Um ERP na nuvem ou SaaS (Software-as-a-Service),  mantém os dados da empresa alocados em um servidor do fornecedor hospedado na nuvem (internet) e para que seja possível acessar o sistema, o cliente necessita apenas de um navegador de internet.

ERP na nuvem é uma espécie de serviço de assinatura, ou seja, o pagamento é realizado mensalmente para a empresa fornecedora do sistema e em geral, nesta mensalidade já estão inclusos os custos com suporte, atualizações, infraestrutura e treinamento dos usuarios, o que faz com o valor pago seja menor se compararmos com o ERP local.

Em relação à segurança, o ERP na nuvem batalha contra algum ceticismo dos compradores que têm medo de ver os dados financeiros da sua empresa “soltos” na internet. Porém os fornecedores de SaaS passam a ter responsabilidade quanto aos dados de seus clientes, logo, possuem normas rigorosas para manter os dados seguros e ainda oferecem backups aos seus clientes.

Já no quesito flexibilidade e mobilidade, o ERP na nuvem possui uma vantagem discrepante quando comparado ao sistema local que é o fato de precisar apenas de uma conexão com a internet, um login e uma senha para que um usuário possa acessar os dados alocados no ERP.

A Transição

Muito bem, a partir da descrição de ambos os modelos de operação, fica fácil entender que o ERP na nuvem possui menores custos, maior flexibilidade e segurança

O problema é que muitas dessas empresas já possuem um software local, uma transição precisa ser realizada e é aí que o cenário fica complicado.

A transição de um ERP local para um ERP na nuvem merecem atenção especial.

Por serem de tecnologias completamente distintas, é possível que exista um grande problema de compatibilidade e conversação entre os dois tipos de ERP, fator que pode causar a perda de dados no processo de migração e, inclusive, passar despercebido, gerando problemas maiores no futuro.

 

Então vamos as vantagens e desvantagens

Modelo Vantagens Desvantagens
Contratação do ERP Protheus no datacenter do próprio fabricante: · Menor custo;· Possibilidade de contratação por usuário do ERP;

·  Ambiente computacional baseado em nuvem.

· Dependência do suporte do fabricante para qualquer atividade relacionada a administração do ERP;· Compartilhamento de recursos computacionais com demais clientes;

· Limitações técnicas para uso de ferramentas integradas não suportadas pelo fabricante;

Contratação de um servidor na nuvem e administração própria ·  Administração livre do ambiente ERP;·  Administração livre do ambiente computacional;

· Ambiente computacional baseado em nuvem.

· Maior complexidade para aprimoramento de consumo de recursos computacionais visando redução de custo;
Contratação de um servidor na nuvem e administração compartilhada · Administração livre do ambiente ERP;· Terceirização da administração do ambiente computacional (Backup’s/Sizing/entre outros);

·Possibilidade de contratação de interface de acesso cliente, tornando a aplicação Protheus totalmente disponível para uso na nuvem sem necessidade de aplicação cliente (torna seu ERP Protheus mais semelhante a plataformas nativas na nuvem);

· Interface de acesso cliente pode ter limitações em relação a utilização de periféricos diretamente conectados ao ERP (coletores de dados, impressoras fiscais, entre outras), devendo ser estudadas antes da contratação.
Contratação de serviço de inserção do servidor local em um datacenter (Colocation) ·  Maior independência para administração de ambiente computacional e ambiente ERP; · Custo elevado;

 

A Decisão

É importante deixar claro que o que é vantagem para uma empresa pode ser desvantagem para outras. Por isso se faz necessário uma consultoria especialista para auxilio na tomada de decisão, onde a mesma fará uma análise mais aprofundada no cenário individual de cada empresa.